Uma Pequena História

Rabiscando as folhas amareladas de um caderno muito antigo passo meu tempo a limpo, escrevendo frases soltas, inventando poemas e textos sem nexo, apenas para matar o tempo, antes que este me mate e o ato de escrever fique também monótono.

O caderno limpo, uma das lembranças de meu avô. Vejo a máquina de escrever, antiquada, pesada, não consigo imaginar como foi colocada aqui, olho em volta e torno a pegar na pena e escrever, minha mão trêmula, os dedos congelados pelo frio que insiste em entrar pela janela, a pena escorrega de minha mão e encontra o chão com um pequeno estalo, o vidro de tinta quase vira. Pego a caneta e tampo o vidro antes que derrame tinta pelo chão com a calma e a paciência de um monge.

Já está tarde, tenho que descer. Voltar para o mundo real, mas aqui é tão bom, longe dos problemas banais, que insistem em ser jogados em cima de nós, sobre meus ombros, se o mundo erra (os homens), porque eu tenho que pagar?

Caminho até a janela do sótão de teto baixo, bato a cabeça e fico tonto, avisto o telhado das casas vizinhas, virtualmente em paz, lembro-me dela e pego a caneta, agora em meu bolso, esboço seu rosto no caderno e observo com ternura por longos minutos, quando dou por mim já anoiteceu e a lua me coroa com seu brilho prateado, majestosa, brinda a noite com sua luz contra o fundo ônix do céu sem estrelas, doce lua-cheia.

Desço, finalmente, e vou para a cozinha, mas não tem nada que me interesse, então vou para meu quarto, coloco o caderno e a pena sobre a escrivaninha e me jogo na cama, nem percebo o sono chegar, mas tudo bem, amanhã tudo será melhor.

(Sexta-feira, 22 de Julho de 2005 e.v.)

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Contos

3 Respostas para “Uma Pequena História

  1. Esse foi um dos muitos textos que eu já tinha lido. Isso me lembra minhas constantes perguntas de “A quem você se referia como ela?” JIDJASODJASDJS E você sempre muito paciente pra me responder todas as perguntas dessa criança aqui. Não sei como você me aguenta, papai.♥

  2. Pingback: Os números de 2010 « A Valsa das Flores Mortas

  3. Ge owr gia

    gostei da parte da lua. acho que fico legal pq parece q vc ta sendo sincero….

    @Luciuxlynx – Eu ESTOU endo sincero ^^

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s