Cartas – 09

07/09/2005
22h14min

Lembranças, sorrisos de alguém que não está mais aqui, perto de mim. Muitas pessoas disseram muitas coisas que me fizeram sofrer e pensar, e agora estou aqui aturdido, pensando nas coisas que me fizeram olhar, dos motivos que tenho para olhar o céu que me mantém longe dos seus olhos, que me ferem ao olhar…

Embora eu saiba que tudo vai passar
E que enfim seremos felizes
Cada um a sua maneira
Agora eu preciso de uma razão
Para poder continuar meu caminho
11/09/2005

Ela caminha sob a chuva fina e gélida num fim de tarde em mais um dos meus sonhos, sinto seu olhar frio, mas não vejo seu rosto, seus cabelos brilham, molhados, agora tanto faz, me leve até as estrelas sem pensar que amanhã tudo irá mudar. Deixe-me sonhar em paz, sonhar com você com antes, agora que não penso mais em acordar, já que não tenho motivos para isso.
Ele se perde e devaneios, lúgubres fontes de tristeza que não consegue evitar… Talvez o tempo mude, talvez o sol saia e ilumine seu rosto uma vez mais, ou então se esconda e deixe o frio de suas incertezas congelarem seu coração de vez, e tenha que esperar o sol brilhar de novo párea derreter e desaparecer para sempre…
O frio o consome, mas ele não se afasta, sabe que resistirá pelo tempo que precisar estar ali, mas o cansaço o distrai e ele não pode derrotar seu inimigo, sabe que é superior a tudo isso, mas a desilusão de seus desejos não correspondidos o entristece e ele desiste de lutar, pelo menos por enquanto…
Eles não se encontrarão, talvez nunca se olhem nos olhos, e a única certeza agora é que não há certeza alguma…

O sol que antes guiava meus passos, agora ofusca meus olhos…
12/09/2005
23h31min

Porque depois da tempestade nada mais nos resta? Por que me chama para fugir mais uma vez? Por que agora a certeza é apenas “talvez”?…
Suas frases, quais aquelas que acendiam estrelas, que transformavam minha dor nos seus braços em prazer, agora são secas e febris…

Aquele texto há muito escrito agora não tem mais valor, e aquele que escreveu não sabe mais o que fazer. Aquele que vaga atrás de respostas e de alguém que não está mais ao seu alcance…aquela que esteve sempre ao seu lado agora está longe. Ele tenta gritar seu nome, ela não responde. A alegria, talvez inefável, e tornou uma vaga lembrança, quase perdida, em seu coração machucado.
Em seus sonhos ele a vê de uma maneira nova, sua fisionomia mudou para ele, os olhos de sua mente se abrem para ela, ele acorda de um sonho para cair em outro, porque sabe que quando aprender a amá-la será a hora de deixá-la. Aquela que foi embora não irá mais voltar, e ele sabe que deve esquecê-la, mas não consegue…
Uma nova sombra a rodeia, a sombra de quem a pouco conhecera, e que se tornou importante para ele.
O sonho agora é outro, e isso é muito estranho para sua mente cansada, andando sempre em busca de sua felicidade, caminhando sem rumo atrás de uma garota que nem sequer lembra o nome.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Contos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s