Sonhos

Ainda lembro
Teus olhos fitando os meus
Naquela noite sem lua
Não esqueça
O sangue em suas mãos
Vendo meu coração partido
Sangue que escorre
Como areia
Na ampulheta dos dias
Em que passo sem te ver
Enfraquecendo aos poucos
Morrendo por dentro
Como um vírus sem cura
Me perder pra poder te encontrar
Na solidão dos pensamentos incautos
Mórbidos e imprecisos
Como a aura que cobre seu corpo
Nessa semi-vida eterna
No nascimento dos meus erros
Na morte dos meus sonhos
Estilhaço de lembranças é tudo o que tenho
Daquela que pensei amar
Quando o sol ainda brilhava
E a lua ainda me visitava ao anoitecer
Diga quanto mais vou errar
Quantas besteiras ainda vou pensar
Quantos poemas ainda vou escrever
Sem lhe Entregar
Sem que você volte?
Volte para mim…
Sou apenas mais um
Sei que erro mais que outros
Que vivo nas nuvens
Fora da realidade
Sou sentimental ao extremo
E sei que muitos me odeiam
Mas estou aqui
Ofertando meu amor
A sua imagem
Delirando dormindo
Sonhando acordado
Tudo fora de tom
Atônito
Não sei o que fazer
Quero ter-te ao meu lado
Fitar com amor seus olhos
Beijar longamente sua boca
Quando voltar
Quando a terei novamente
Como em meus sonhos
Boa noite
Até amanhã
(01/04/06 – 23h58min
07/04/10 – 17h51min)

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Poesias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s