Agora

É quando você para de perguntar, para de procurar e simplesmente deixa de lutar contra o fluxo. Parar, deixar que as coisas de que tanto fugia passem sem resistência. Não para que o alcancem apenas, mas para que continuem seu caminho, que voem para longe.

Lutar me parece ser só mais um caminho para ir de encontro do que se queria longe. O caminho mais curto para então saber que tudo o que sempre combatia não era menos do que o que sempre fora.

Paciência.

Paciência, talvez seja o que tanto falta. Já sabe o que procura? Seja o que for não encontrará aqui.

As músicas que tocam aqui influenciam o que penso e como estou. Talvez seja por isso que passo tanto tempo em silêncio. Talvez a busca de algo que não sei o que é, ou simplesmente que o barulho aqui dentro (cabeça que pesa) é maior do que lá fora.

A televisão sem som já é um bonito quadro, mas o ruído fosco entope todos os poros de minha mente. As vezes acho que penso demais, as vezes acho que estou cheio demais de pensamentos de outros pra saber se realmente penso algo por mim.

A roda assim dá mais uma volta e aquele perfume nunca desaparece por completo.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Contos, Voz do Blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s