Cansaço

Certas coisas nunca mudam, outras mudam e não se percebe. Relendo textos antigos percebo meus padrões, minhas rotinas, mas é sempre dificil buscar algo que realmente pareça satisfatório.

“E a gente repete que quer mas não busca e de um modo abstrato se ilude que fez”

Hoje acordei 20%…

Os dias passam, exaustivos, e o cansaço que costuma se arrastar até os dias que seguem nunca é agradável.

Pra ser sincero é tão estranho ver o que se passa, enquanto o onibus se move e você finge estar parado, um passageiro, um objeto de metal, vidro e borracha com peso compreendido entre 5 e 10t, ou mesmo acima de 14t e seus 14m de comprimento. Ou mesmo, sentado em uma cadeira de madeira tosca, que teima em desmanchar quando você tenta se mover, em frente a um computador tão velho quanto você consegue se recordar enquanto interrompem tudo o que você tenta fazer (mesmo que seja algo para eles).

Normas, tecnicas e taxonomias são realmente necessárias? Pra algumas pessoas e situações sim, mas… e pro resto? Quando o mais importante é encontrar um banco vazio no lotação, pra poder descansar de um dia cheio (mesmo que ele só tenha começado). Descansar, dormir, pensar.

Uma terra de gigantes (que trocam vidas por diamantes), e uma juventude que não se parece mais com bandas em propagandas de refrigerante.

Você corre, andar não é mais eficiente. Anda entre ruas, pessoas, lugares… Todos em movimento, girando e girando, sempre em movimento. Quando tudo para, você para de girar? Ou mesmo quando a sensação de entorpecimento mental e moral passa, sua cabeça apra de girar? A minha normalmente não.

“Tudo o que eu sentia era que algo me faltava e à noite eu acordava banhado em suor”

Faltas, falhas, cópias das cópias das cópias, parafraseando artistas que falam o que querem em formas quase abstratas de comunicação. Nunca devemos ignorar uma inspiração.

“Doa a quem doer, doe sangue e me dê seu telefone.”

Eu vejo as placas cortando o horizonte, e no final estou eu, em um onibus qualquer, voltando pra casa.

Eu vejo o tempo passar, esse sou eu, sentado em frente a um computador vazio enquanto vejo que o chá acabou.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Contos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s