Raposa

Com passos leves ela rodopia
Por entre as folhas
Seu sorriso suave ilumina a relva
Seus cabelos dançam com o vento
Seu olhar divino é como o sol
Que resplandece ao passo que o encontro
Como ladina raposa
Atônito eu observo
Enamorado por teus olhos felinos
Graciosa figura
De gestos sublimes
Subliminares
A essência desse delito sagrado
Doce amor
Não esconda seus medos de mim
É parte de meu ser agora
Quando precisamos de atenção
Quando precisamos de carinho
Temos um ao outro
Quando está escuro
Quando ninguém te ouve
Lembre-se sempre
Estarei aqui por perto
(11/06/06 – 21h22min
05/10/2010 – 12h25min)

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Poesias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s