A Última Valsa

Porque é tão difícil?
Por que tem de ser assim?
Nada vai mudar o que sinto
E a dor que ainda tenho de sentir
Tudo por ti
Ainda digo
Agora e sempre
Que morreria por ti
E pelo meu insano amor
Esperaria por ti pela eternidade
Mas a espera corrói minha alma
Tua falta me deixa sem chão
E sem ti
Meu mundo já não existe
Não posso te ver
Mas ainda posso te sentir
Tão maravilhosamente bela
Tão longe de meus olhos
Sempre em meus sonhos
Sempre teu sorriso doce
E tua voz de veludo que ecoa
Enquanto observo o relógio calado
Tão insensível na parede
Esperando o tempo passar
Vendo as horas se arrastarem
Para te ver novamente
Tocar-te
Sentir teu perfume
(17/04/07 – 00h36min
21/11/2010 – 22h28min)

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Poesias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s