Thamíris

I-
Qualquer dia eu escrevo algo a ti
Não por ter motivo
E mesmo tendo
Por inspiração, garota das pupilas dilatadas
De cabelos tão claros e olhos tão negros
Vem até mim em sonhos sob a lua
Que ilumina teu rosto de branco
E ofusca meus olhos
Castanhos como os teus
Garota de gostos duvidosos
Tão próximos aos meus
Termine o que não comecei e me deixe estar ao seu lado
Pra te abraçar nestas tardes frias tão quentes

II-
Aprendi a esperar, mas uma semana é muito pra te ver
Tempo demais pra lhe dizer o que sinto
E tempo, sinto, é algo que não tenho
Não posso perdê-lo esperando pra te ver
Apaixonei-me por teu sorriso então lhe escrevo
Nesta tarde tão cinza a tempestade que chega
É da cor dos teus olhos castanhos

III-
A cada hora que passo eu envelheço dez semanas
Então tento esquecer como foi o dia e dormir
Esperando que o dia passe logo pra te ver
Porque me olhas assim com as pupilas dilatadas?
Gostas de mim ou apenas me engano com o que sinto?
Olho pra ti longa e demoradamente pra te ter
Na memória nos dias que passo sem te ver
Dias que se arrastam como os ponteiros dos relógios

IV-
Tento lembrar tua voz cantando as mesmas canções
Este é o livro dos dias e das flores que enfeitam teus cabelos
As flores têm o perfume que forte e lento
Fez casa nos teus braços ainda forte, leve, cego e intenso
Lembro das coisas que disseste mesmo sem saber
Teus olhos me revelam tua alma, mas agora
Qual a direção dos teus passos?
Pra que possa te seguir
Vamos logo garota, vamos andar sob a lua
Enquanto sinto teu sorriso com os olhos
E você fazendo charme não percebe

V-
Um dia quem sabe escrevo uma canção
Que te revele meu coração e o que sinto
Anoitece e continuo escrevendo
Tentando lembrar teu rosto
Gosto do seu jeito
Gosto quando sorris pra mim
Todos fazem promessas demais e eu sempre cumpro
As minhas fora do prazo
Assim como este poema
És fogo e gelo e eu sou o metal de minha espada
Contra as nuvens lutando por ti, por meu castelo, minha princesa
Sou o ouro em meu brasão enfeitando teu vestido
Eu quero você então abra seus olhos e seu coração
Eu me apaixonei por você, mas é você quem diz
O que você sente?
(02/06/2007 – 17h47min
25/11/2010 – 22h12min)

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Poesias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s