Ultimo Solo


Olhe para mim
Garota das pupilas dilatadas
Com aquele seu olhar apaixonado
Com o qual te vejo também
Seu nome está tatuado em minha alma
E meu coração só quer você
Seu olhar me acalma
Você é o motivo pra tudo o que eu faço
Princesa de pele tão clara
E de alma tão pura
Minha doce obseção
Estas sempre em meu coração
E em meus pensamentos
Dama branca como a neve
E de mãos tão frias como as noites de inverno
Deixe-me aquecer teu corpo com o meu
Deixe-me estar ao seu lado
Diga-me quem és
Quero conhecer teus mais profundos segredos
Quero fazer parte do teu mundo assim como faz parte do meu
Sinto teu perfume quando penso em ti
Assim como quando me abraça
E o meu mundo gira devagar
Gosto quando me olhas nos olhos
Quando sorris pra mim de um jeito que só você sabe
Não digas “por enquanto”
Quando quiser dizer outra coisa
Não digas nada
Quando nada tiveres pra dizer
Teus olhos dizem pra mim toda a verdade
Que tuas mãos não podem esconder
O que me faz tão confuso
O que me leva a duvidar de mim mesmo
É a falta do seu toque quando estas longe
Mas sei que te tenho sabendo que podes ir
E te amo sabendo que vais voltar
E te espero
Espero-te mesmo sem saber se vais voltar
Sem saber, só pra te ver
Quero desvendar teus sonhos
E fazer parte deles se é que já não faço
Não sei por que
Não sei para onde devo ir
Só sei que meu caminho eu quero trilhar ao seu lado
Onde tudo é nada
E o nada?
Quase tudo
Nada é sempre
A não ser o próprio nada e o pra sempre
Sempre acaba
Então desejo que nosso amor seja eterno
Enquanto dure
Mulher de gestos sublimes
Subliminares
Ficas linda quando faz charme
Não gosto de despedidas
Quero estar ao seu lado
Mas se temos que partir
Diga até mais e sorria
Pois essa é a imagem que quero levar comigo
Até te ver de novo
Que cor lhe fascina?
Quais as coisas que lhe prendem?
Não pude dormir sem ouvir tua voz
Por isso liguei tão tarde
Será que você ainda pensa em mim?
Ou se sabe quando penso em ti?
Já que não te tenho aqui comigo agora
O que posso fazer é cuidar de mim
Lembra que o plano era ficarmos bem?
O tempo que passamos longe
Não será devolvido
Não leve a vida tão a sério
Entenda “sim” e “não” como “talvez” e “depende”
Escrevo frases e versos como um bardo
Tentando passar musica e poesia as minhas palavras desconexas
O que diz o silêncio aos seus ouvidos?
Será que me ouves quando não digo palavra?
Flagrei-me pensando em ti
E nas coisas que queria te dizer
Então escrevo
Senão eu quem vai te fazer feliz?
Espero que encontre alguém que a mereça
Você me faz parecer menos só
Quando diz o que ninguém diz
Quando me conquista com teus olhos
Quando me da o seu beijo fatal
Lembre-se sempre estarei aqui
Lembre-se sempre ou apenas
Esqueça
(10/07/2007
28/11/2010 – 00h39min)

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Poesias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s