Camila IV

IV-
Até ontem tudo estava em seu lugar
E não percebi
Quando tudo se perdeu de mim
As coisas somem depressa
E até agora não sei como andar sem ti
Atrás de algo que não vejo de perto
E o que vejo eu não poderia ter
Não pude compreender teus atos
Então fugi de ti
Pois tinha muito que aprender
E quis teu sofrimento
Esperando que os cortes calejassem sua alma
Tão cego em meio a tanta luz
Pensei que o pesadelo não acabaria mais
Não algo que dure pra sempre
Mas sim eterno enquanto dure
Mas quanto ainda vou olhar
A porta fechada e a sala vazia
Enquanto você não voltar?
O tempo passa tão depressa
Mas tudo acontece tão lentamente
Que não sei o que pensar nem dizer
Então vire para o lado
E me deixe dormir
Ao menos uma noite em paz

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Poesias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s