Doce Loucura


Aspirações a loucuras mal guardadas
Que pulam de linguas desavisadas
De lábios mal fechados entredentes
Entre sorrisos direcionados ou não
Sinceros e talvez até mesmo loucos

Façam-se sua palavra nossos ventos
Levem os ventos vossas palavras
Tragam a nós e a vós seus temperos e desapegos
Destempéries e aconchegos
Que seja aqui sua liberdade poética
Seus lirismos soltos
Cultivados por salivas gastas em discursos polidos
Polindo versos até que verbos e verbetes
Brilhem e se prostrem
Aveludados
Aos nossos pés.
(22/03/2010 – 22h47min
25/12/2010 – 23h26min)

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Poesias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s