Status e Novidades!

Faz tempo que não apareço por aqui, então venho com Novidades de outras paragens!

Captura de tela inteira 24022015 225517 Continuar lendo

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Contos

Sede

Vanessa-Cardui-2Que teus pensamentos sejam como a água
Inconstante, difusa, amorfa
Que preencha os espaços vazios
que tome toda cor, toda forma
Toda matiz
Que mate a sede de quem tanto quer te ver
Te ouvir

Que sejas como a água
Teus pensamentos
Constantes, cortantes
Que me traga a morte
Mas que guarde também a vida
Me sacie, me preencha

Que teus pensamentos sejam como a água
Teus pensamentos
Não tuas mãos nas minhas.
(12/03/2014 22h48)

Deixe um comentário

Arquivado em Poesias

Verbo

Vontade de dizer
Falar por falar
Falar

Talvez ouvir
Sua palavra sem som
Que tanto me toca
Mesmo distante

Andar por andar
Calçadas calçadas
Ouvir seus passos
Sentir seu balanço

Sentir
Saudades
Amores
Pressa

Talvez aquela inquietante vontade de gritar
Nada pra dizer
Falar por falar
Sem saber.
(04/11/2013 15h00min)

1 comentário

Arquivado em Poesias

Janaina

Sansa infanta
De olhos de criança
De hábitos tão soltos
De riso tão sentido

Que som sua voz alcança?
Quem sabe o que te faz sorrir?
Passeia por marquises
Calçadas sem seus perdidos sonhos

O que tanto procura?
Onde quer tanto ir?
Quantas partes tua mente se mostra?
Pois a cada passo uma nova se mostra
A cada gesto, um sonho
Um salto

Que um dia alcance
E que perceba então
O que tanto procuras.
(18/10/2013 22h33min)

Deixe um comentário

Arquivado em Poesias

Carta a um Antigo Amor

Por que procuras
O que deixou de ter
O que deixou de sentir
O que tentou esquecer

Se o que te fascina
São outros meus olhos
Se aquela menina mudou
O que faz aqui sob a sombra
Do passado que não vai embora

Meu amor o tempo é cruel
Mas não mais que teus dedos ávidos
Teus abraços de doentia saudade
Teus apelos desencontrados

Quem carrega teus passos
Agora que não posso mais fazê-lo?
O que te tornastes
Depois de tanto tempo?

Procura meus braços em sonhos
Palavras sem dono
Silêncio nos atos
Quer se fazer sentir
Quer se fazer valer
Quer tentar por não ter
Quer falar por falar

Esqueças que sinto tua falta
Teus erros e as mágoas
Que jamais voltam
Guarde o velho perfume
Que em noites sem rumo
Cansei de buscar

Que o calor de tuas mão
Aqueça a outro
Que teus olhos façam abrigo
No espelho que te reflete

Que teus passos tão soltos
A outro caminho te leve
Vá para longe,
Mas não esqueça de mim.
(29/04/2013 – 07h50min)

Deixe um comentário

Arquivado em Poesias

Romance Noir

Eu queria viver
Num romance noir
O sépia do sopro
da rua em noite sem lua
O frio e o asfalto
as poças esquecidas
Esquinas ocultas
de becos escuros
O negro de uma eterna noite
O ventilador que move o teto
Garrafas vazias

Papéis
Pilhas deles
Esparramados
Jogados entrementes
casos que me resolvem
Enquanto mergulho em sombras
O disparo
Estalo de pensamentos que se vão
Entorpecidos na fumaça do cigarro

Eu queria viver
Uma manhã de sol
porém fria
ver cores mais quentes
mesmo que pálidas

Eu queria viver…
(08/03/2013 11h50min)

1 comentário

Arquivado em Poesias

Opaco

Em noite sem lua
de luzes opacas
os passos e as pedras
dos pés dos que passam

sorrisos que fingem
palmas de espasmos
frio de cartilha
dedos e mormaço

Passos tropegos
de pressa e de prece
calcam pedras soltas
no saibro da rua

passos que passam
sorrisos que fingem
cabeça pesada
problemas e apuros

Chuva tão fria
verdade desaba
lava o que fica
na rua e na fala

Água e tormentos
das pedras e medos
se mostra e se perde
(22/07/2012 – 23h23min)

Deixe um comentário

Arquivado em Poesias